VTA MicroTurbine

VTA MicroTurbine

Limpa, conveniente, de baixa manutenção: energia de biogás

A VTA revolucionou a cogeração de calor e energia em estações de tratamento de águas residuais ao introduzir a MicroTurbine™.

Esta unidade inovadora do fabricante Capstone abre possibilidades totalmente novas para a utilização significativa do biogás, tanto do ponto de vista económico como do ecológico.
Estando disponíveis nas versões de 30, 65 e 200 kWel, as turbinas adequam-se a estações de tratamento de águas residuais de qualquer dimensão. Baixos custos de manutenção, emissões de ruído e gases de escape extremamente baixas e uma baixa sensibilidade à variação da qualidade do gás são pontos positivos decisivos da MicroTurbine em comparação com as centrais de cogeração. Os sistemas são compactos, foram testados e comprovados e são absolutamente fiáveis.
As MicroTurbines podem ser integradas em operações de estações já existentes, sem qualquer dificuldade, e podem ser instaladas tanto no exterior como no interior de edifícios.

A indústria de turbocompressores e a indústria aeronáutica serviram de base para o desenvolvimento da MicroTurbine. De forma semelhante aos acionamentos auxiliares em aviões, é gerada corrente através de um gerador de íman permanente de alta velocidade que está acoplado sem a interligação de uma transmissão mecânica. Graças aos rolamentos a ar isentos de manutenção, é possível abdicar totalmente da utilização de lubrificantes.

O ar de combustão entra na MicroTurbine através do gerador, arrefecendo-o, e é comprimido no compressor para cerca de 4 bar de sobrepressão. Na câmara de combustão, o combustível é misturado e queimado. Os gases de combustão quentes são descomprimidos na turbina e acionam, assim, o compressor e o gerador. Graças à tecnologia de recuperador (pré-aquecimento do ar através dos gases de escape quentes), podem ser atingidas taxas de eficiência elétrica de 26 a 33%.

O íman permanente encontra-se diretamente sobre o veio de transmissão da turbina, para que o gerador funcione com a mesma velocidade de rotação que a turbina (até 96 000 rotações por minuto). A corrente alternada de alta frequência assim gerada (1600 Hz) é retificada no sistema de eletrónica de potência da turbina e, de seguida, novamente convertida em corrente alternada (50 Hz/400 V). Não é necessária nenhuma regulação própria da frequência para isto, a rede fornece o valor nominal. Assim, assegura-se que a turbina funciona sempre sincronizada com a rede.

baixos custos de manutenção e sem material de operação

longa vida útil e alta disponibilidade (intervalo de serviços: 8000 horas de funcionamento)

emissões extremamente baixas e adequado para biogás com baixo teor de metano

engrenagens eletrónicas e sem necessidade de unidade de sincronização externa

pode ser operado isoladamente

capacidade de carga parcial de 0 a 100%

sem vibrações (ruído transmitido por estruturas, edifícios)

temperaturas do gás de escape de aproximadamente 300 °C e possibilidade de ser usado para co-produção de energia e calor (ou refrigeração)

podem ser usados vários combustíveis (gases de águas residuais, biogás, gás natural, gás liquefeito, óleo de aquecimento, querosene)

As áreas de aplicação da VTA Micro Turbina, são a co-geração de calor e eletricidade para a produção de corrente e calor, e o acoplamento de um sistema de refrigeração por absorção.

O teor de metano deve situar-se entre 30 e 100%.

Graças à tecnologia de recuperação, é possível atingir-se níveis de eficiência elétrica de 26 até 33 % .

A microturbina arranca com a corrente da rede, sincroniza-se automaticamente e fornece em funcionamento a mesma corrente que uma turbina qualquer na rede.

As microturbinas Capstone produzem uma corrente trifásica com 400 V 50 Hz.

A microturbina pode servir de agregado de corrente de emergência através de várias medidas de conversão.

Para a microturbina está previsto um intervalo de manutenção de 8000 horas de funcionamento ou 1 x por ano (unidade de compressor todas as 4000 hf).

A microturbina pode ser montada sem problema ao ar livre.

Die Emissionen der MicroTurbine sind extrem gering, da sie -im Gegensatz zu Industriegasturbinen - mit höheren Luftüberschüssen (Lambda 6-8) und relativ geringem Brennkammerdruck betrieben wird. Das senkt die die Brennkammertemperaturen (800-900 °C) und bewirkt somit geringe NOx-Emissionen (<10 ppm bezogen auf 15 % O2), die mit keiner vergleichbaren Technologie erreicht werden.
Diese Website verwendet Cookies. Cookies werden zur Benutzerführung und Webanalyse verwendet und helfen dabei, diese Website besser und benutzerfreundlicher zu machen. Mehr Infos hier: Imprint